Memórias Póstumas de Brás Cubas- Machado de Assis

postado em: Livros | 0

Contexto Histórico

O Brasil, que fora há muitos anos atrás, uma colônia de Portugal, explorado, tendo toneladas de ouro levadas pela metrópole, e seus habitantes escravizados, conquistou a independência. Diferentemente do que aconteceu com outros países da América, a emancipação do Brasil, foi uma negociação paga e sem guerra feita pelo próprio príncipe de Portugal. Onde a elite nacional, a monarquia portuguesa e a Inglaterra entraram em consenso.

Essa independência só foi de fato possível após a chegada da corte portuguesa ao Brasil. Portugal, que se encontrava pressionado pela França, pois Napoleão havia decretado o Bloqueio continental, e fechado assim os portos ao comércio com a Inglaterra, sua inimiga comercial. Como os portugueses não aderiram a essa medida, toda a família real teve que fugir para o Brasil, antes que a França invadisse suas casas. Sob as proteção da Inglaterra que só tinha interesse em poder comercializar com o Brasil. Com a chegada dos monarcas, trouxeram consigo muitos livros, e construíram uma biblioteca, e universidades, fatores que começaram a desenvolver o Brasil, e criar uma elite, que mais tardiamente vai exigir uma independência.

Obviamente que tiveram algumas revoluções internas, como a Conjuração Mineira e a Conjuração Baiana, que foram as mais famosas, e também, após a derrota de Napoleão, Portugal passou a exigir o retorno de seu monarca. No entanto o príncipe regente, D. Pedro permaneceu no Brasil e em 7 de setembro de 1822 declarou a independência. Foi aclamado imperador, e ele mesmo redigiu a primeira constituição brasileira, onde nem todos eram considerados cidadãos e a escravidão persistia.

Sobre o Livro

O livro Memórias Póstumas de Brás Cubas tem uma forte característica que é o fato de se narrado não por um autor defunto, mas sim por um defunto autor.

Machado de Assis foi um grande escritor de sua época justamente por se considerar que ele introduziu o realiasmo no Brasil, e por ser um dos únicos a comunicar-se diretamente com o leitor.

O escritor teve duas fases literárias, a primeira marcada pelo romantismo e a segunda pelo realismo, e esse livro teve como papel principal, a transição entre elas.memorias-postumas-bras-cubas

Resumo

O autor decide começar o seu livro pelo final, e conta da sua morte, por pneumonia, e os que estavam a observa-lo. E dedica um capítulo do livro para falar dos seus delírios antes de morrer.

Depois ele decide voltar para o começo, sua infância, onde ele conta que fora um menino muito travesso, porém muito amado pelo seu pai. Conta sobre sua escola, e algumas de suas traquinagens.

E então, pulamos para o seu primeiro beijo, aos dezessete anos, que no livro encontramos a seguinte citação: Marcela amou-me durante quinze meses e onze contos de réis. Ele cobriu a menina de joias e tudo mais o que ela queria, mas ela nunca o amou. Os gastos foram tantos que seu pai decidiu mandá-lo para estudar na Europa, e assim, deixou Marcela, e foi.

Ele não fala muito sobre o seu tempo na Europa, mas quando sua mãe adoece, ele tem de retornar ao Rio de Janeiro, e chega a tempo de vê-la antes de morrer.

Nas primeiras semanas depois da morte da sua mãe, ele permanece em uma velha casa da propriedade de sua família na Tijuca, onde encontra a Dona Eusébia, uma velha amiga de seus pais, e sua filha, Eugênia, que era manca desde a infância. Seu pai resolve visitá-lo e oferece a ele uma oportunidade de casamento com Virgília, filha de um conselheiro com grande influência política. E tenta convencê-lo a tornar-se político.

Então ele resolve aceitar a proposta de seu pai, Virgília e a Câmara dos Deputados, mas antes visita Dona Eusébia, onde acaba tendo um caso com sua filha, Eugênia. Depois disso, ele a deixa e vai ao encontro de seu pai.

O plano era casar-se com Virgília e conseguir uma boa posição política, mas os dois acabam sendo tomados por Lobo Neves, e seu pai acaba morrendo de desgosto. E seus filhos e o genrro passam a disputar os seus bens.

Brás torna-se então um homem solitário, focado na política e criando obras literárias e acaba por conquistar a fama de poeta. Até que um primo de Virgília informa que ela e seu marido, Lobo Neves, haviam retornado ao Rio de Janeiro. Então ele passa a visitar o casal constantemente e um tempo depois, torna-se amante de Virgília.

Por conta das suspeitas de seus amigos, os dois amantes resolvem arranjar uma casa no bairro da Gamboa para seus encontros, sob os cuidados de uma ex-criada de Virgília que encobria tudo.

Por meio de algum informante anônimo, Lobo Neves acaba descobrindo sobre os encontros, e logo após ser eleito presidente da província, ele deixa a cidade levando Virgília consigo, e assim acaba o relacionamento entre os dois amantes.

Brás então se reencontra com seu velho amigo de infância, Quincas Borba, que faz algumas teorias filosóficas e encanta o autor com suas teses.

Enquanto isso, a sua irmã tenta lhe arranjar uma nova pretendente a Nha Loló, a qual ele tem intenções de se casar, mas antes que possa realizá-lo, ela falece, vítima da febre amarela.

Até que finalmente torna-se deputado, e passa a trabalhar ao lado de Lobo Neves, e numa festa, reencontra Virgília, ainda com sua beleza estonteante, mas nada acontece entre eles.

Aos cinquenta anos sua carreira de deputado chega ao fim, e ele passa a dedicar-se às discussões filosóficas ao lado de seu companheiro Quincas. Período o qual analisam a exiatência humana.

Brás lance um jornal criticando os governantes, e isso vai contra as ideias de seu cunhado, mas após o jornal parar de circular, ele tenta reaver os laços com este. E é quando começou a dar um verdadeiro sentido a sua existência.

Passou a trabalhar em um hospital, onde viu Marcela, seu primeiro amor, desprovida de qualquer beleza, deixar a vida. E em um cortiço, encontra Eugênia, que permanece manca.

No funeral do também falecido Lobo Neves, ele pôde perceber a real dor de Virgília. Pouco tempo depois, seu amigo Quincas, também falece.

Brás resolve então, produzir um remédio, Emplasto Brás Cubas, que amenizaria a tristeza do homem e curaria a hipocondria humana. Mas seus objetivos não eram somente humanitários, ele pretendia lucrar com aquilo e ganhar fama.

E algumas de suas falas que marcaram bastante o ultimo capítulo do livro. “Não alcancei a celebridade do emplasto, não fui ministro, não fui califa, não conheci o casamento” “Coube-me a boa fortuna de não comprar o pão com o suor do meu rosto” “Não tive filhos, não transmiti a nenhuma criatura o legado da nossa miséria”.

Comentários

comentários