Eutanásia

postado em: Atualidades | 0

eutanásia2O conceito de eutanásia, cujo significado do próprio nome diz, é uma boa morte, ou morte sem dor, e sua prática é sustentada justamente pelo motivo de que um paciente que esteja sujeito a intoleráveis sofrimentos, físicos ou psíquicos, tenha a liberdade para escolher a sua morte. A eutanásia e um tema polêmico e muito discutido, tendo em alguns países sua prática legalizada e definida e outros que a rejeitam por diversos motivos.

Com relação aos que defendem a prática da eutanásia, considera-se uma forma, ou um caminho para evitar a dor e o sofrimento de pessoas que não têm chances de sobrevier, ou daquelas que viveriam em péssimas qualidades. Um caminho em que o paciente ciente da sua atual ou futura condição, tem o direito de escolher com dignidade e por livre-arbítrio a vida ou a morte. Dentre todos os registros médicos que existem, uma mínima parcela estava em estado terminal e conseguiu de fato, curar-se e viver após a quase tragédia, vários países já adotaram a eutanásia como uma forma legalizada de morte, pois se há tão poucos casos de pessoas que efetivamente se curaram em estado de quase morte, há motivo para fazer toda a grande maioria sofrer até morrer? Os países como Bélgica, Holanda e Suíça, já legalizaram a eutanásia, e estes, são considerados “países de primeiro mundo”, são muito desenvolvidos em relação aos que ainda são contra a prática da eutanásia. Pelo fato da eutanásia ser de livre e espontânea vontade, cabe a cada um saber se quer sofrer ou não, pois mesmo em um país onde não é legalizada, há práticas ilegais deste artifício.eutanasia

Agora quando se fala dos argumentos contra, que por sinal são inúmeros, são com frequência utilizados argumentos desde os religiosos, éticos até os políticos e sociais. A eutanásia é uma prática que vem sido feita há muito tempo, mesmo antes de Cristo, e uma coisa se sabe, o futuro não é certo, um doente em estado terminal pode curar-se pelo simples tempo em que o seu corpo leva para criar anticorpos e os médicos talvez nem saibam disto, ou por ficar mais um tempo tomando remédios e medicamentos, com a eutanásia, todas as chances que o enfermo tem de não morrer, se vão em um simples momento em que alguém pensa consigo: “Ele está sofrendo e não há mais chance”, e o paciente talvez acredite nisto por um médico dizer ou por todos dizerem, e isto acaba afetando as chances que a pessoa tem de continuar tentando, e não desistir de viver.

eutanásia1Em síntese, é perfeitamente compreensível e justo que uma pessoa com a consciência do que lhe vem a acontecer possa optar pela sua morte, lembrando que, a eutanásia não apadrinha a morte e sim o direito da possibilidade de escolha pela mesma.

Comentários

comentários

Deixe uma resposta