pena-de-morte1A pena de morte é um assunto extremamente polemico, legalizada em certos países, proibida em outros, sempre foi motivo de tabu, com pessoas a favor, pelo fato de acharem que a vida de alguém que mata, estupra, rouba e outros fatores de caráteres hediondos, é dispensável na sociedade. Por outro lado, os que são contra, são muitas vezes pelo fato de ainda haver falhas no sistema, o que gera prisões de inocentes, e se a pena de morte fosse aprovada, vidas inocentes estariam na mão do estado e também porque não se deve tirar uma vida qualquer que seja a situação.

Diariamente encarcerados independente do sexo ou idade, inclusive crianças, acaram o suplício. Tanto culpados quanto inocentes, sem nenhuma prova concreta do contrário, são julgados por um sistema de justiça que estima e opta pela retribuição em vez da reabilitação. pena_de_morteA pena de morte é uma sanção extrema, aviltante e desumana. Sendo uma prática de extrema violenta, ela não deveria fazer parte do sistema de justiça atual, entretanto persiste em alguns países. Embora não haja quaisquer comprovações de que essa pratica venha a ser mais eficiente na diminuição do crime do que outras penalidades severas, a aplicação desse mecanismo impiedoso é justificada pelos governos que alegam que esta previne a criminalidade. A pena de morte é constantemente exercida de forma descomunal contra pobres, minorias, certas etnias, raças e membros de grupos religiosos, sendo portanto, discriminatória. Em alguns países é empregada como um meio de coibição, uma forma impetuosa de emudecer a oposição política.

Em síntese, ulteriormente a se tirar uma vida, em nenhuma circunstancia haverá como reverter esse feito, pois a pena de morte e irrevogável. Posto que o sistema de justiça está sujeito à discriminação, ao preconceito e à inadvertência humana, basta uma imprevidência e é desembainhada mais uma vida insonte. Em último lugar, é essencial lembrar que esse tipo de erro é irreversível.pena_de_morte2